terça-feira, 22 de dezembro de 2009

POEMA DO AMOR APOSENTADO


Não tenho mais anseio
sesperando pela sua volta,
remoendo angústias,
pensamentos,
amontoando saudades no peito,
inventando histórias absurdas
movido pelos ciúmes.
.
Acabou-se o tempo de lhe trazer flores,
doce de leite, bom-bocado, brigadeiro,
queijadinha, musse de maracujá,
sorvete.
Revista de moda
com a moda da última estação.
.
Nem o calendário olho mais daquele jeito
em desespero
quando viajava para a casa da sua mãe.
Acho que meu coração se acomodou,
ou foi o fogo que apagou,
ou eu que me cansei.
.
Sei lá.
.
Zeca Corrêa Leite

Photobucket

2 comentários:

Sereia disse...

Desejo que o seu Natal seja brilhante de alegria, iluminado de amor, paz e harmonia. Feliz Natal!!!

daufen bach. disse...

OLá,
depois de algum tempo afastado, passando para visitar-te, ler-te e desejar um final de ano repleto de paz e alegria!

Que 2010 seja um ano primoroso e cheio de venturas... que possam se tornar possíveis todas as tuas aspirações.

GRANDE E FORTE ABRAÇO! LINDAS FESTAS!


daufen bach.